segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Creveja de Forno :P

"Bebo-o porque é líquido, se fosse sólido comê-lo-ia." - Jânio Quadros

Esse final de semana fizemos mais uma brassagem (produção de cerveja artezanal)... E o que fazer com a cevada que sobra? Certamente no processo caseiro não conseguimos extrair 100% do amido contido na cevada maltada, e obviamente as fibras ficam pra trás...

Mas antes de jogar tudo isso no lixo, vamos aproveitar (pelo menos uma parte) para dar um destino um pouco mais nobre para o bagaço... Com ele você pode fazer várias coisas, desde misturar na carne moída, fazer um tabule diferente, puro ou misturado aos cereais matinais e leite (isso mesmo, a cevada maltada cozida é um ótimo alimento matinal), etc. E uma das melhores maneiras de fazer isso é transformar a cevada em pão.



Existem várias receitas na internet explicando como se fazer o Malzbrot, o mais conhecido como pão de malte. Tem receitas que sugerem acrescentar bacon, calabresa, queijo, torresmo, frutas secas, e por aí vai... Eu decidi escolher a mais simples e que me pareceu mais "original" por utilizar menos ingredientes, porém eu fiz alguns ajustes pra deixar a receita do jeito que eu gosto.

Então chega de blá, e vamos botar a mão na massa!!

Ingredientes:



  • 1kg de farinha de trigo (sem fermento) - Separe aproximadamente 2 copos para sovar a massa e untar a forma
  • 500g de malte (cevada no meu caso)
  • 1 colher de sopa cheia de margarina (±50g)
  • 1 colher de sopa rasa de sal (±5g)
  • 4 colheres de sopa de mel (±150g)
  • 2 tabletes de fermento fresco (30g)
  • 400ml de leite integral morno (±30ºC)

Instrumentos:

Para executar essa receita você vai precisar de:

  • 1 tigela grande de ceramica ou inox, ou uma superfície de preparo (bancada de pedra ou inox).
  • 1 fouet grande (opcional)
  • 1 colher de sopa ou medidor
  • 1 copo medidor
  • 3 assadeiras de pão médias ou 1 assadeira retangular grande (que caiba no seu forno)
  • 1 pano de prato grande limpo e seco
  • 1 grelha de panificação (ou de churrasco)

Modo de Preparo:

Passo 1: Os "líquidos"

Numa tigela, ou superfície de preparo limpa, esfarele os tabletes de fermento.

Nota: apesar de o uso de uma tigela tornar o processo mais limpo e demandar menos espaço, fazer tudona bancada é mais divertido... se você não for usar a tigela e for fazer todo o processo na bancada, primeiro coloque toda a farinha de trigo na bancada e abra um espaço no meio que caiba seu punho fechado dentro. Sempre que eu disser para acrescentar a farinha puxe com o fouet ou os dedos um pouco da farinha que está em volta.


Acrescente o leite morno e misture bem usando o fouet ou as mãos até que os flocos de fermento tenham dissolvido completamente. Se usar o fouet, cuidado para não agitar demais e esfriar o leite muito rápido. O fermento precisa de um ambiente morno para poder ser reativado.



Com a colher de sopa, coloque todo o mel.



Adicione a margarina e o sal e misture bem até que a margarina esteja razoavelmente misturada - não precisa misturar muito pois a margarina vai ser melhor incorporada á massa quando você começar a sovar.



Passo 2: A farinha e a cevada

Coloque a farinha aos poucos (1 ou 2 copos por vez) - eu gosto de passar a farinha pela peneira pois deixa a massa mais fofinha no final.


Misture e vá acrescentando a farinha. O fouet ajuda a deixar tudo bem misturado e também ajuda a deixar a massa aerada, o que no final resulta em uma massa mais fofinha.


Depois que acrescentar a primeira metade da farinha de trigo, acrescente a cevada. è mais fácil quando você vai misturando e acrescentando a cevada aos poucos, pois ajuda a deixar a mistura mais homogênea.



Quando a massa estiver espessa demais para misturar com o fouet, use as mãos. Não esqueça de polvilhar a bancada com farinha para que a massa não grude, porque nesse estágio ela ainda estará bem pegajosa.

Dica: quando a massa ainda estiver pegajosa e, por exemplo, você precisar atender o telefone, o jeito mais fácil e rápido de tirar a massa das mãos não é jogando água - isso, ao contrário, vai fazer com que ela grude mais e vire uma meleca. O jeito é passar a mão na farinha - só um pouquinho - e esfregar uma mão na outra como se estivesse lavando as mãos... A massa grudada nas mãos vai esfarelar e sair sem deixar quase nada de resíduos. Voilá!


Passo 3: Hora da musculação!

Quando a massa começar a desgrudar da mão, é hora de sovar... Prepare os músculos, pois você vai sovar a massa por pelo menos 10 minutos.

Aperte a massa com o punho empurrando para frente, depois vire a massa 90º para a esquerda (pode ser para a direita, o sentido vai depender de qual movimento é mais prático pra você), e repita o movimento até a massa ficar bem elástica.



Belisque a massa e observe, se ela estiver elástica, já está no ponto, se não, sove mais um pouco. Se mesmo assim não tiver elástica, sua farinha está velha demais, o pão não vai ter um gosto ruim, mas vai ficar bem massudo.



Enrole a massa no formato de uma bola. Num recipiente grande polvilhe um pouco de farinha e coloque a massa e cubra com um pano de prato limpo e seco.



Passo 4: Teste sua curiosidade

Deixe a massa descansar por pelo menos 1 hora. Bom, esse tempo vai depender muito do clima e temperatura ambiente.

Dica: em dias mais quentes esse processo pode ser um pouco mais rápido, em dias frios pode levar muito mais tempo... nesse caso, não deixe a tijela diretamente sobre superfícies frias (pia, por exemplo). Aqueça o forno uns 15 minutos em temperatura média, e deixe a tijela sobre o fogão... O ar quente do forno vai ajudar a aquecer um pouco o ambiente.


Passo 5: Untando as assadeiras

Enquanto isso, unte as formas. Coloque um fio de óleo/azeite ou margarina e espalhe com um papel ou com os dedos cobrindo tanto o fundo quanto as laterais internas das assadeiras.


Coloque um pouco de farinha e espalhe a farinha, balançando e tombando a assadeira até que toda a superfície interna das assadeiras estejam cobertas pela farinha.



Passo 6: Segundo teste de curiosidade

Hora de descobrir a massa e ver o que aconteceu - se você não for curioso como eu. A massa deve ter dobrado de tamanho.



Tire da tijela e separe a massa em 3 partes, use uma faca com serra pra ajudar a cortar.


Sove a massa novamente por uns 3 minutos e coloque nas formas e deixe descansar por mais 1 hora, ou até que dobre de tamanho (a dica acima serve aqui também).


Passo 7: Hora de assar

Muito bem, seus pães devem ter dobrado de tamanho. Agora é hora de assar e torcer pra dar tudo certo!


Coloque no forno pré-aquecido a 220ºC e asse por uns 50 minutos.

Nota: o tempo de forno vai depender muito a potência do seu forno. No meu caso, precisei de 60 minutos. Observe se a parte de cima está bem assada, com uma cor parecida com chocolate ao leite. Se você cortar o pão imediatamente após tirar do forno e ele estiver muito úmido por dentro (sinal de que está cru), volte rapidamente ao forno e deixe mais uns minutos.


Passo 8: Cheers!!

Agora é a tão esperada hora de degustar sua "cerveja sólida"!

Assim que tirar do forno, desenforme e coloque os pães sobre uma grelha para que não sue por baixo e fique com aquela textura de borracha.



E voilá!! Aproveite seu pão de cevada!!



Onde eu consigo cevada??

Se você não faz cerveja em casa, não se preocupe, existe algumas maneiras de se conseguir cevada para fazer seu pão.

A primeira e mais óbvia é pegar um pouco com algum amigo cervejeiro. Não se preocupe, a menos que ele vá fazer uns 10 kg de pão toda vez que ele fizer cerveja, certamente ele poderá de dar um pouco da cevada que ele usar. O melhor dessa opção é que, assim como seu amigo varia as receitas com tipos de cevada diferentes, seu pão também seguirá a mesma variedade.

Outra opção é compra a cevada maltada em lojas de produtos cervejeiros. Algumas delas inclusive oferecem o serviço de moagem - sim, a cevada necessariamente deverá ser moída antes de fazer seu pão. Faça uma busca na internet por essas lojas, existe inclusive lojas online que mandam para o seu endereço.


---

Gostou da receita? Tem alguma sugestão? Deixe seu comentário aqui!!

Valeu!!

domingo, 20 de abril de 2014

Ribs on the Barbie

Faz muito tempo desde a última receita, daí resolvi voltar com uma que venho testando, treinando e aperfeiçoando há um bocado de tempo, Ribs on the Barbie.

A idéia é chegar o mais perto possível do sabor, textura e consistência da costelinha suína servida no Outback. Pois bem gente, acho que eu consegui chegar bem perto!

sábado, 9 de julho de 2011

American Traditional Burger on the Barbie

[American Burger] Burger MountFala pessoal, demorei mas voltei!!

Dessa vez eu preparei um jantar um tanto diferente pra mim e minha esposa. E não foi nada super saldável ou elaborado. Cheguei em casa do trabalho numa sexta-feira gelada de inverno e decidi fazer um hamburger tradicional americano.

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Dicas de Utensílios - Faca e Tábua de Preparo

Pessoal, resolvi falar um pouco dos utensílios que eu uso. Eu já li bastante coisa a respeito e confesso que muitos artigos mais me deixaram confuso do que me ajudaram em alguma coisa, portanto, não confie em tudo o que dizem por aí (e por que não dizer, por aqui também, hehe).

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Pavê de Pêssego com Torrada

Pavê_0010Resolvi me arriscar esses dias. Nunca fiz um doce mais elaborado que arroz doce. Dei uma volta pela internet e caí na página de receitas da Nestlè; lá vi uma receita de pavê que parecia muito simples de fazer e decidi correr o risco, inclusive dando uma pequena alterada, trocando a tradicional bolacha champagne por torradas.

White Spagetti and Shimps

Spagetti_0011Galera, a receita dessa vez tem a participação mais que especial da minha amada esposa. Um delicioso espaguete com molho branco de camarões. Se você, assim como eu, já se sentiu aterrorizado com a idéia de preparar camarão e não ficar borrachudo, "seus problemas se acabaram-se!"

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Filé de Frango na Farofa

Frango_0005Pessoal, aqui está uma receita que eu gosto e já faço há algum tempo. Ao contrário das outras, essa aqui eu mesmo criei (percebe-se pela simplicidade, ainda não consigo criar nada muito complexo sem queimar, ou azedar o prato, hehehe). Bom, esse frango assado na farofa fica muito bom e é super fácil de fazer. Vamos lá?

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Tostadas Francesas

Tostadas_0010Estava me lembrando da minha lua de mel e uma das coisas que a gente gostava no café da manhã eram as Tostadas Francesas. Uma espécie de rabanada, mas na minha opinião bem melhor, e mais saudável. E o melhor de tudo é que ela vai bem com qualquer coisa que você tenha para companhar.

sábado, 13 de novembro de 2010

Pasta al Sugo Crudo + Bife de Chorizo

Oi pessoal, estou de volta para mais uma receita, como prometido hoje mais cedo pelo twitter (aliás, sigam-me no twitter @emburaman).

crudo_0012A receita de hoje, apesar do nome complicado, é muito simples e rápida de preparar. Com certeza essa receita remonta aos tempos antigos quando os molhos eram feitos 100% manualmente, e vamos saborear o verdadeiro molho sugo à italiana.

Salmão com Tagliarini de Legumes

Cozinha_0012Pra inaugurar este blog eu resolvi fazer uma receita que eu aprendi esses dias. Acho que mais interessante que fazer alguma coisa comum é fazer um prato especial para começar essa empreitada.
Esta receita é um prato de verão que tem uma grande possibilidade de adaptação.